Marketing Sensorial: a infalível tática dos sentidos

Imagem que descreve o Marketing Sensorial.

Quem nunca passou perto de uma padaria, sentiu o cheiro de pão saindo fresquinho e não ficou com vontade de comer um? Ou então, passou na frente de uma churrascaria e não ficou tentado a parar para almoçar? Pois é, isso pode parecer a coisa mais natural e corriqueira do mundo. E é.

Entretanto, já não é de hoje, que algumas empresas usam e abusam dos nossos 5 sentidos, a fim de fisgar consumidores. A estratégia é muito utilizada, inclusive, por multinacionais como McDonald’s, Subway, Dunkin’ Donuts, Nutty Bavarian, Apple etc.

O Marketing Sensorial é, muitas das vezes, indispensável e acredite: infalível. Ficou curioso(a) para saber como? Continue acompanhando o texto.

Ninguém está imune!

Sinto lhe dizer, mas te garanto que pelo menos em algum momento da sua vida, você consumiu algo porque foi atraído pelo Marketing Sensorial da empresa em questão. Nem te conheço e tenho certeza disso. E sabe por qual motivo? Simplesmente porque não há como privar nossos sentidos.

A não ser que você possua algum tipo de transtorno ou doença que te impossibilite de sentir algo, como o COVID fez com suas vítimas (muitos perderam o olfato e o paladar, mesmo que por apenas alguns dias). Do contrário, é praticamente impossível passar em frente a uma praça de alimentação, por exemplo, e não sentir os aromas vindos de todos os restaurantes – e sem ficar, inclusive, com água na boca.

Por isso, sei que isso já ocorreu com você, não foi uma, não foram duas, não foram três: foram várias! Aí, pronto: você foi mais um consumidor fisgado pelo olfato (ou leia-se estômago mesmo haha).

Um fato muito interessante – e que massiva de pessoas não sabe – é que alguns destes aromas, não são só os naturais, do alimento sendo preparado em si. Sim! Quando descobri isso, também fiquei por alguns longos minutos boquiaberta. Como aposto que você está, neste exato momento.

Empresas como o Subway, utilizam essências criadas especialmente para ativarem o sensorial dos prováveis clientes. O Dunkin’ Donuts (famosa empresa norte-americana, especialista em rosquinhas e café) também apostou na ideia, instalando nos ônibus da capital da Coreia do Sul, um dispensador de aroma com o cheiro dos seus cafés.

Loucura, não? Pois bem, entretanto, não são somente as empresas do ramo alimentício que fazem das estratégias de Marketing Sensorial, suas melhores aliadas. Tem muito mais coisa interessante para citar – acredite. Prossiga a leitura.

As maiores – e inesquecíveis – experiências da vida

Muitas lojas possuem um cheiro característico, completamente reconhecíveis em qualquer ocasião – como a Melissa. Toda Melisseira é capaz de sentir o aroma das sandálias (olfato) há léguas de distância!

Tanto é, que já foram lançadas edições limitadas de alguns produtos. Como as bases de unha (que inclusive, servem para proteger que as unhas esmaltadas dos pés, descasquem por conta da própria sandália – atenção para as DORES das consumidoras, sendo sanadas aqui!) e até mesmo, alguns borrifadores da essência, para espirrar dentro do guarda-roupas, etc.

Fora isso, ainda há outros fatores complementares: toda uma preparação das vitrines – a decoração do interior da loja também é voltada para a interação das pessoas (visão + tato), uma playlist musical que traduz os gostos da persona (audição) e podemos citar também, os coquetéis e encontros nos Clubes – que sempre são acompanhados de alguns comes e bebes (paladar).

Conseguiu captar a ideia? O marketing usual é muito eficiente, atinge uma boa gama de pessoas e se traduz em resultados deveras satisfatórios. Porém, quando o indivíduo deita a cabeça no travesseiro, será de quantas daquelas campanhas publicitárias vistas durante o dia, ele irá se recordar com detalhes no dia seguinte?

E das mil propagandas na televisão – ou de um anúncio em um vídeo no YouTube: é possível que ele descreva cada uma delas e nos diga, com exatidão, de qual gostou mais e por quê? É bem provável que nada disso aconteça, as chances são praticamente nulas.

Essa é a sacada genial do Marketing Multissensorial: com esta estratégia, essas mesmas chances mais que dobram! Isso, sendo bem humilde e modesta na comparação.

Como aplicar, enfim, em algum empreendimento?

Bom, como já falei aqui algumas vezes, tudo depende do quê? Isso mesmo (que bom que a resposta já está na ponta da língua)! Do famigerado B r a n d i n g. É a partir dele, que você irá extrair todo o sumo para saber identificar, exatamente, onde aplicar a sua estratégia sensorial (ou multissensorial, vai depender de qual é o seu negócio e no que ele precisaria focar mais).

É necessário estudar a persona, perceber sensivelmente o que seria mais atrativo para ela – pode até lançar uma pesquisa mesmo, não tem problema. Mas lembre-se sempre de que essa experiência é para o seu consumidor, TEM que ser voltada para o que o faria, ser todo reverências à sua empresa.

Não paute sua decisão em achismos, encontre a resposta mais próxima do 100% o possível. Passada toda essa primeira etapa, acalme-se: é hora de procurar uma empresa especialista e responsável para este tipo de serviço – caso sua decisão seja pautada em algo que sua própria empresa não possa desenvolver sozinha, claro.

A partir do primeiro contato com esta empresa, serão definidas as estratégias e produtos que serão utilizados como chamariz de Marketing Sensorial. Depois, é só aplicar e esperar a colheita dos frutos (maduros, com cheirinho fresco de pomar e bastante apetitosos).

Gostou do conteúdo? Gostaria que eu trouxesse mais informações sobre este tema?

Comente aqui embaixo!

Meu nome é Eliana Santos. Sou especialista na área comercial, com uma bagagem que já passa dos 32 anos de mercado. Caso queira saber mais sobre como posso te auxiliar a crescer ainda mais o seu negócio – com esta e outras estratégias de vendas, entre em contato comigo através do WhatsApp.

Conte com a IAN Vendas Estratégicas – que é a minha empresa – para cuidar do seu time de vendas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar uma conversa
1
Vamos conversar?
Olá, posso te ajudar?